Mars One transparent

Bas LansdorpBas Lansdorp, engenheiro mecânico e Diretor Executivo do Projeto Mars One tem como plano enviar pessoas em uma viagem só de ida para Marte até 2022. Mas o que é o Projeto Mars One? Em palavras sucintas, podemos definir o projeto como um reality show, isto é, Lansdorp venderia direitos de transmissão e patrocínio e utilizaria o dinheiro arrecadado para financiar a viagem dos “astronautas”. Astronautas esses que seriam pessoas sem nenhum tipo de experiência com treinamentos espaciais que realizaram as inscrições apenas pagando uma taxa. Se as pessoas se adequarem às qualificações exigidas, elas seriam selecionadas para participarem de uma última seleção onde o público iria eleger os candidatos a viajar para marte.

O projeto levantou polêmica, quando um dos candidatos finalistas do projeto Mars One afirmou que tudo não passa de uma farsa! E que o projeto está passando por dificuldades financeiras. Joseph Roche, Phd em física e astrofísica, professor da Trinity College’s School of Education de Dublin, disse à revista Matter que as formas adotadas pela Mars One para arrecadar dinheiro são duvidosas e não muito confiáveis.

Contudo deixando de lado as polêmicas sobre o projeto ser ou não ser verdadeiro, ainda não respondemos uma pergunta muito importante: seria possível viver em Marte? Bem, vamos fazer algumas análises para se ter uma ideia das características desse Planeta:

Com relação a Terra, a atmosfera de Marte é muito rarefeita, sendo composta por: 95,32% de dióxido de carbono, 2,7% de nitrogênio, 1,6% de argônio, 0,13% de oxigênio e  0,25% de outras substâncias (Wiki). Essa porcentagem nos mostra que Marte possui apenas 1,3 ppmv (parte por milhão por volume) de oxigênio, enquanto a terra possui 209.460 ppmv  que corresponde a 20,946% do gás. Resumindo, a atmosfera terrestre é composta por 20,9% de oxigênio enquanto a atmosfera marciana é composta por apenas 0,13%! Muito baixa para poder dar um grande suspiro lá...

Segundo Informações localizadas no site da Secretaria de saúde do Estado de São Paulo, nos apontam que, para o ser humano, o mínimo permissível para a respiração segura gira em torno de 19,5% de oxigênio! Teores abaixo deste podem causar problemas de descoordenação (15 a 19%), respiração difícil (12 a 14%), respiração bem fraca (10 a 12%), falhas mentais, inconsciência, náuseas e vômitos (8 a 10%), morte após 8 minutos (6 a 8%) e coma em 40 segundos (4 a 6%).

grafico ox

Pelo jeito, com essas informações, podemos ver que seria impossível respirar em Marte sem ajuda de trajes espaciais.

Ainda em termos de atmosfera, Marte possui uma camada muito fina da mesma, levando a uma baixa pressão atmosférica (entre 0,0003 atm e  0,01 atm, enquanto que a  Terra possui 1 atm a nível do mar),  o que dificulta o armazenamento de energia solar, levando a uma baixa inércia térmica. Tais características influenciam certos eventos que ocorrem em solo marciano, tais como alta variação de temperatura (mínimo -143°C e máximo 35°C) e grandes tempestade de areia.

Além do oxigênio, existe algo de grande importância para a sobrevivência humana, algo fundamental para a existência da vida como conhecemos, e sim, estamos falando da água. Isso nos leva a mais uma pergunta: existe água em Marte?

Já temos conhecimento de presença de vapor d’água na atmosfera marciana, entretanto é a água no estado liquido que nos interessa. No dia 28 de Setembro de 2015 a NASA anunciou a descoberta de água liquida na superfície, embora seja salgada, já se torna um avanço. A sonda da Nasa chamada de MRO, que orbita Marte, capturou imagens de leitos de 100 metros de comprimento e aproximadamente 5 metros de largura. Pesquisadores acreditam que seja água salgada, pois já foram encontrados marcas de sais hidratados  na cratera Hale.

Em termos de gravitação, a aceleração da gravidade é de aproximadamente 3,7 m/s², quase 3 vezes menor que a da Terra que é de 9,8 m/s². Esse seria um outro problema que encontraríamos, pois como não estamos adaptados a essa baixa gravidade, nossos músculos enfraqueceriam e os ossos perderiam cálcio causando problemas musculares e ósseos, como a osteoporose por exemplo.

Durante as primeiras expedições a Estação Espacial Internacional, cientistas da NASA descobriram que os astronautas estavam perdendo cerca de 1,5% de massa óssea por mês causando osteoporose. A partir daí se iniciou um estudo que seria muito útil a humanidade. Exercício de alta intensidade, vitamina D e uma dieta calórica específica podem remediar a perda de massa óssea.

Amâncio Friaca, astrofísico da Universidade de São Paulo, nos diz que seria possível evitar esses efeitos causados pela falta de gravidade. A curto prazo, medicação, programas de exercícios e simulação da gravidade em compartimentos de naves em rotação ajudariam a evitar perda óssea e muscular.

Bem, após ter uma ideia das características de Marte, ai vão algumas considerações:

1.  Há evidências  de água líquida na superfície de Marte (um pouco salgada);

2. Existe oxigênio lá! Mas infelizmente bem pouco, 0,13% enquanto a Terra possui 20,9% (Vai precisar de trajes espacias pendurados no guarda roupa);

3.  Se você não gosta de frio, iria detestar quando a temperatura de lá chegasse por volta dos -140ºC (É bom ouvir sua mãe e levar agasalho!);

4.  A aceleração da gravidade é de Marte é de 3,711 m/s², quase 3 vezes menor que a aceleração da gravidade da Terra que é de 9,8 m/s². Pelo menos não iria ser tão difícil carregar algo para a sua mãe (mas seria bom ter uma boa alimentação rica em proteínas e cálcio).  

 

Pois bem, depois de tudo que nos foi apresentado, seria sensato concluir que não existe possibilidade de viver em marte. Claro, mandamos o homem a lua, poderíamos mandar a marte mas ele não viveria lá por muito tempo.

Para o Prof. Dr. Gerald ‘t Hooft vencedor do premio nobel de 1999 em física teórica e atualmente professor sênior de física teórica Gerard t Hooft Ed van Rijswijk fotograaf 2015na Universidade de Utrecht, Holanda, talvez isso seja verdade hoje, mas o futuro é o que nos espera.

Hootf define o projeto como uma iniciativa extraordinária de pessoas com visão e imaginação. Ele defende que uns dos maiores motivos para o projeto dar certo é o fato de que seu capital vem exclusivamente de empresas privadas. O aspecto que fez com que os outros planos fossem incrivelmente caros e complexo era a condição inflexível de que todos os viajantes deveriam retornar a Terra. Viver em Marte também pode ser caro, mas é mais realista do que voltar, cita o Professor Hooft. Uma vez em Marte projeto pode vir a se tornar o maior “Big Brother” já realizado. Mídia de todo o mundo irão querer patrocinar a exibição.

E o mais importante para ele é que o projeto não requer necessariamente envolvimento do governo. Discussões politicas sempre vão ocorrer, porém podem ser empurradas para o fundo. O mesmo afirma que existem problemas sim, porém esses problemas só existem unicamente para serem resolvidos, e não foi assim até hoje?

A final, que é o projeto Mars One? Para algumas pessoas um sonho, para outros é um grande passo para novas e/ou melhoradas tecnologias.

E ai, depois de saber um pouco sobre o planeta Marte, você se arriscaria no projeto de Bas Lansdorp? Conte para nós do PET pela nossa página!

Algumas curiosidades:

  • Você já se perguntou porque chamamos marte de “Planeta Vermelho”? pois bem, o aspecto avermelhado se dá ao fato de existir uma grande quantidade de óxido de ferro na superfície marciana. Mas nem todo o planeta é vermelho, outras cores como caramelo, marrom e dourado também são encontradas dependendo da substância presente em maior quantidade no solo.

  • Devido a inclinação do eixo de rotação parecido com a da Terra, Marte também possui 4 estações, porém não espere ver folhas caindo no outono. Como Marte se encontra mais distante do Sol, os tempos de duração das estações e do ano marciano são maiores do que os da Terra (Marte-Sol: 227.900.00 km aprox. Terra-Sol: 149.600.000 km aprox).

  • Existe um tratado internacional assinado em 1967 (inclusive pelo Brasil) que impede que qualquer sonda espacial se aproxime de locais onde possa conter água. A justificativa é evitar de algum tipo contaminação.

  • As tempestades de poeira são muito comuns devido aos redemoinhos criados por convecção, ou seja, o ar mais quente (menos denso) sobe através do ar frio (mais denso), rodopiando a medida que o ar quente vai subindo, levantando muita poeira.  Dessa forma, as tempestades de poeira em Marte podem variar desde pequenas a até mesmo grandes tempestades que cobrem todo o planeta. São uma das maiores tempestade de poeira do Sistema Solar!

 

 

Referências:

http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/afp/2012/11/27/nasa-observa-tempestade-de-poeira-em-marte.htm

http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2015/09/28/nasa-apresenta-provas-concretas-de-agua-liquida-e-corrente-em-marte.htm

http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/5-estudos-feitos-na-estacao-especial-que-beneficiam-a-terra

http://www.gineco.com.br/saude-feminina/doencas-femininas/osteoporose/

http://www.apolo11.com/spacenews.php?titulo=Tratado_impede_que_jipe-robo_Curiosity_investigue_agua_em_Marte&posic=dat_20151001-104738.inc

http://revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2013/05/bas-lansdorp-eu-nao-vou.html

https://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/projeto-da-mars-one-para-colonizar-marte-ganha-reforco-de-peso,868930b3e9dd2410VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

www.crh.saude.sp.gov.br

http://www.em.com.br/app/noticia/tecnologia/2013/12/29/interna_tecnologia,483234/saiba-quais-sao-os-desafios-da-baixa-gravidade-fora-da-terra.shtml

https://pt.wikipedia.org/wiki/Mars_One

http://mars.jpl.nasa.gov/msl/multimedia/videos/index.cfm?v=29&a=2

http://canaltech.com.br/noticia/ciencia/Mars-One-candidato-a-viagem-a-Marte-diz-que-projeto-e-uma-farsa/

http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/04/150413_agua_liquida_marte

https://www.youtube.com/watch?v=BBpo8kvTvb4

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar